Constante Cansaço Físico e Mental: Pode Ser Uma Síndrome

Madalena era uma mulher admirada por muitos, uma filha, irmã e mãe carinhosa, educou bem os filhos, uma profissional eficiente, amiga para toda hora e ainda sim, uma vida social, além de ser uma mulher cristã, preocupada com a saúde espiritual de todos. Perfeccionista em tudo o que faz, ninguém consegue fazer tão correto como ela, não conhece a palavra “delegar”. Gosta de ter controle de tudo e, se possível, de todos.

                Um dia ela se sente cansada, mas não é um cansaço físico, é como se não tivesse a mesma energia física ou mental de antes, porém aparentemente nada mudou em tua rotina para que chegasse a esse ponto. Ela pensou, isso é quando nos dizem que estamos com “stress”, a imunidade cai, pode aparecer gripes e alergias, fraquezas, tensão, dores musculares e/ou de cabeça, queda de cabelo, unhas quebradiças e distúrbios do sono (ou insônia ou sono o tempo todo).

                Quem nunca já sentiu alguns desses sintomas em algum tempo? Pensava Madalena que isso era normal, só tomar algumas vitaminas e tudo ficaria bem. Mas os sintomas continuaram. A memória lhe pregava peças, o raciocínio não mais tão rápido e a autoestima baixa, muito baixa. E agora sem obter os mesmos resultados de antes, começou a ficar impaciente, às vezes, com raiva e pensa, será que está deprimida? Precisava sair disso, entretanto não conseguia, pelo contrário, pensamentos negativos passavam pela tua cabeça…. Insatisfeita com essa nova vida, ficava de  mau humor o tempo todo.

                Madalena percebe que algo não está bem e um dia depara-se com um artigo e percebe que os sintomas que descreve a “síndrome de burnout” são os mesmos que ela sente! E ela percebe que se não resolver isso, pode ter doenças muito mais crônicas como diabetes, cardiopatias e doenças autoimunes, até crise de pânico e depressão. Antes de chegar ao esgotamento total, precisava reagir!

                Essa é só uma personagem que tipifica muitas pessoas que conhecemos, mas para que não se chegue a esse ponto, que tal repensar algumas atitudes? Que tal desacelerar? Pelo bem da família, marido, esposa, filhos ou da tua própria saúde?

Como Desacelerar

                Eu sei que falar é fácil, mas o mais importante é começar, tentar aos poucos a mudança até que vire um hábito. Algumas atitudes que pode te ajudar:

  • Delegue mais, porém sem muitas exigências, ninguém vai fazer igualzinho a você, mas irá fazer. O que importa é o resultado.
  • Revise os porquês do que você faz. Será que faz porque todo mundo faz ou realmente tem uma finalidade?
  • Cuida da tua saúde física e mental. Coma melhor (direito). Pratique exercícios. Separe um tempo para você (leia um livro, assista um filme, tenha um hobby, ou mesmo não faça nada!)
  • Se não melhorar… Procure um médico.

Ahhh uma última e a mais importante decisão, coloque o teu fardo diário pesado diante daquele que diz que o fardo dEle é leve: Jesus Cristo (Mateus 11. 28-30). Você que gosta de cuidar de tudo, deixa Alguém cuidar de você. E esse Alguém é a Pessoa que mais te conhece, porque Ele que te criou, Ele quer te ver feliz, Ele pode cuidar de você, se você deixar.

Deixe Deus cuidar de você, das pessoas que você ama e das coisas que estão no teu controle.

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s