Jesus e as Mulheres

Os evangelhos estão repletos de referências as mulheres, diretamente envolvidas na vida e no ministério de Jesus. A primeira delas é a sua própria mãe, Maria. Pois nela cumpriu-se a promessa feita por Deus ao primeiro casal, Adão e Eva. (Gênesis 3.15).

Sendo Jesus o descendente da mulher, é evidente que a importância de Maria, na vida de Jesus, não se deveu a alguma participação que ela tivesse tido no ministério dele e, sim, devido à sua relação maternal com ele.

Durante o ministério terreno de Cristo, Maria se manteve em segundo plano. Todavia, quem mais do que ela para moldá-lo em seus anos formativos, da infância?

Jesus e Sua Mãe

Um dos acontecimentos mais interessantes da vida adulta de Jesus, com sua mãe está em João 1-12. No casamento de Caná da Galileia, foi Maria quem disse a Jesus que os noivos não tinham mais vinho.

Quando Maria disse aos serventes “fazei tudo o que ele vos disser”, entendo que Maria que cuidou dele por trinta anos sabia bem de quem se tratava, pois o conhecia muito bem.

Outro notável evento da vida de Jesus e Maria foi por ocasião de sua crucificação, Jesus disse a Maria: “Mulher, eis aí o teu filho”, e a João: “Eis aí a tua mãe”.

Jesus não deixou de ser o filho de Maria, até o seu último instante, e cuidou para que alguém tomasse conta dela. E os irmãos de Jesus? Até ali não se tinham convertido, e não saberiam cuidar de Maria como era devido! João aceitou a incumbência: Dessa hora em diante o discípulo a tomou para casa. (João 19.25-27).

Jesus e as Outras Mulheres

E os evangelhos também citam a diversas mulheres, que acompanharam a Jesus bem de perto, durante o seu ministério, como Maria Madalena, Maria, a mãe de Tiago e José, a outra Maria, a mãe dos filhos de Zebedeu, Tiago e João, e Maria e Marta, irmãs de Lázaro.

O Senhor Jesus atendia a pedidos de homens e de mulheres, igualmente, se estivessem alicerçados no direito e na fé.

Entre outros milagres de Jesus, atendendo ao pedido de alguma mulher, poderíamos mencionar a cura da mulher hemorrágica, a ressurreição do filho único da viúva da cidade de Naim.

Em sua última jornada a Jerusalém, onde seria crucificado, as mulheres acompanhavam pelo caminho (Mateus 27.56-57); estiveram presentes à cena da crucificação (Lucas 23.49); prepararam unguentos para o seu corpo no sepultamento (Mateus 27.61); na manhã da ressurreição foram as primeiras pessoas a chegarem ao túmulo dele Mateus 28.1); e, finalmente, foram as mulheres as primeiras a ver o Senhor ressurreto, triunfante sobre a morte (Mateus 28.9).

Jesus sempre teve bom relacionamento com as mulheres, ele foi um judeu que tirou as mulheres de debaixo da dureza da lei e as colocou debaixo da abundante graça que ele trouxe para toda humanidade.

Embora tenha sido criado o dia internacional da mulher, para homenageá-la, entendo que a mulher merece o respeito todos os dias.

 

Que Deus em Cristo Jesus abençoe todas as mulheres.

SOBRE O AUTOR: O pastor José Maria do Nascimento é um Eletricista Industrial aposentado, ministro do Evangelho desde 1984, possui bacharel em Teologia pela IBETEL e professor de Teologia por 25 anos em São Paulo e no Paraná.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s