Tudo Passa

Aquele dia ruim?

Aquele vizinho chato?

Aquele problema no trabalho?

Aquela pessoa negativa que só reclama?

Aquele dia chuvoso, logo no dia que você tem vários compromissos?

Aquele trabalho de meses que não foi salvo, ou não abre no pen drive?

Aquela doença que apareceu logo agora (em você ou em alguém que você ama)?

Aquele dia que você só quer que termine bem?

Aquele dia que tua receita infalível desanda?

Aquele dia em você se sente sozinha em meio à multidão?

Aquele dia que você começa a pensar que ninguém te ouve de verdade?

Aquele dia que você faz (de novo) o papel de trouxa?

Aquele dia de praia que chove?

Aquele dia que você percebe que o teu caminho não está te levando à lugar algum?

Aquele ódio por uma pessoa ou situação específica?

Aquela ingratidão que te deixa extraordinariamente triste?

Aquele dia que só teu chuveiro ou travesseiro sabe das tuas lágrimas?

Tudo passa.

E as alegrias?

E as euforias?

E os dias bons?

E a felicidade de ter ajudado alguém que precisava?

E as boas conversas?

E as comidas perfeitas?

E a prova de amizade verdadeira?

E a prova de um amor correspondido?

E aquele abraço apertado, prolongado, gostoso?

E aquele teu amigo de infância que te manda uma mensagem?

E aquele dia tão esperado: a promoção, a formatura, o TCC, a apresentação da tese de doutorado?

E o sonho alcançado: o casamento, a casa própria, o filho realizado?

E aquele cheiro bom (de carro novo, livro novo, da receita da vovó, de infância)?

E aquele elogio inesperado de pessoas mais inesperadas ainda (uma pessoa que você admira, por exemplo)?

E quando você percebe que tem motivos para ser grato, ou quando alguém demonstra gratidão a você?

E aquele dia que você descobre para quê nasceu, ou seja, você se descobre?

E aquele dia que você descobre que pode se refazer, ou seja, você se redescobre?

Então…

Tudo passa.

Esses detalhes da vida nos fazem ponderar que nem devemos nos “pre-ocupar” tanto com o que está ruim, claro que tentar resolver, melhorar, sim, ok, contudo, tendo a certeza que vai passar, nem que for a pior parte de um todo.

E mesmo em situações perfeitas aos nossos olhos, tudo vai passar (infelizmente!). Então só resta, aproveitarmos cada instante e guarda-los em nossa memória afetiva e, quem sabe, em um destes dias ruins possamos dar nossas escapadelas, nem que seja pelas (boas e velhas) lembranças.

Enfim…

Se você teve um dia, uma semana, um mês, um ano ruim… Vai passar!

Se você teve um dia, uma semana, um mês, um ano bom… Vai passar!

Porque…

Tudo Passa.

 

“(…) há um tempo para todo propósito, um tempo para tudo o que acontece.” Eclesiastes 3. 17b

P.S. Cada vez que relia este post, queria acrescentar algo de bom ou ruim, e para você o que faz teu dia ruim ou o que salva o teu dia?

 

Se gostou desse post, você pode apreciar também de:

Cicatrizes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s