4 Tipos de Pessoas e Suas Verdades nas Redes Sociais

                   Desde que a internet começou a ficar acessível a todos, as opiniões diversas foram colocadas lá também, contudo, penso eu, com mais ênfase e até uma certa arrogância, por conta de estar escondido atrás de uma tela de computador, smartfone, etc. E essa, semana lendo um ótimo artigo da Revista Ultimato “A Verdade e as Verdades”, cujo autor é o escritor, mestre em Ciências da Religião e pastor da IBAB Ed Renê Kivitz, o articulista refletindo sobre as verdades na internet, chega à conclusão que se segue:

                “A convivência com esse tipo de ressonância nas mídias sociais me ensinou pelo menos quatro coisas:

  • existe sempre alguém que comenta o que acredita que você diz, não necessariamente o que você diz;
  • existe sempre alguém que diz o que quer, independentemente do que você diz;
  • existe sempre alguém que interpreta as coisas que você compartilha a partir dos conceitos e preconceitos que tem a seu respeito e inclusive distorce o que você diz;

e, principalmente, o que desejo enfatizar,

  • existe sempre alguém que trata você como equivocado, ignorante, e acredita possuir a verdade incontestável.”

__Ed René Kivitz

                Foi então que comecei a observar (classificando), começando por mim, como reagimos e comentamos no mundo virtual. Afinal quem somos virtualmente, somos iguais na vida real? Dizem os analíticos que costumamos ser mais verdadeiros virtualmente, alguns esquecendo-se até do bom senso, porque na vida real temos o costume de usar a máscara da boa convivência e não dizer a verdade nua e crua.

                Mas o que é essa tal verdade? A filosofia grega tratava a verdade como resultado de um debate em que várias partes eram ouvidas e questionadas e os argumentos examinados, arguidos, impugnados, protestados e, no final, rejeitados e/ou acolhidos, só então, finalmente, chegava-se à uma verdade.

                A cultura judaica possui um exemplo forte sobre a discussão sobre a verdade: o Talmude contém entre 400 a 600 discussões rabínicas (mestres), contudo não se explicam, apenas deixam em aberto às interpretações, com intuito de ajudar a pensar. Ou seja, não querem definir a verdade, mas vincular a discussão sobre ela.

               A verdade, não é necessariamente o que você acredita, a verdade é a verdade, independente da sua opinião.

                “A verdade é uma dama que não se confia a qualquer um. Basta um mínimo de discernimento para sabermos que a crença é uma coisa, verdade é outra. Não basta que você acredite em uma coisa para que essa coisa seja verdade. ”

                __Ed Renê Kivitz

Qual é a tua verdade nas redes sociais?

  1. Já comentou um “post” acreditando que era sobre algo, mas depois percebeu que não era bem esse o sentido da coisa? Eu já. E, quando percebi, pedi desculpas, ou fui lá ou só apaguei meu comentário mesmo. Já comentaram meu “post” também dessa forma e tentei explicar que meu pensamento não era exatamente o que a pessoa tinha entendido, às vezes, fui compreendida, outras não.
  2. Já leu aqueles comentários que você tem que reler porque não entende o que tem a ver com o “post”? Eu mesma já coloquei uma foto do meu filho com uma legenda e li comentário tão estranho, nem preconceituoso, nem ofensivo, nem elogioso, só “non-sense” mesmo.
  3. Ahhh e tem aquelas pessoas querem espalhar seus pensamentos retrógrados, suas ideologias, não se importando como, então escrevem não respeitando os pensamentos de quem postou, e, muitas vezes, distorcendo os conceitos de quem ele teve a ousadia de entrar na conversa. Eu penso que se não concorda, seja ao menos respeitoso, se não consegue isso, se limite a não curtir, a não comentar.

               Quer saber? Tenho uma ótima notícia para todos: nem tudo que é postado na internet tem que ser comentado ou refutado, ok?

  1. Apesar de que ainda existe a última categoria de pessoas conectadas e a mais difícil de lidar, as que pensam que todo o mundo é “equivocado, ignorante, e acredita possuir a verdade incontestável. ” São questionadores, mas não querem ser questionados, pensam ser os donos da verdade. Por favor, não seja essa pessoa! Respeite a opinião das pessoas. Afinal, você não é dono da verdade, certo? Quem é? Só conheço um que é a personificação da Verdade: Jesus. Você é Jesus? Então… respeite ao próximo.

                “Sabe o que mais me assusta? As piores ofensas, o desrespeito e falta de honestidade intelectual vem de quem se diz ‘defensor da fé cristã’”.

                __Padre Fábio de Melo

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s