Amor Transgênico

               Ponderando sobre o amor, ou as“demonstrações de amor” do século XXI, não querendo generalizar, porém em grande parte só consigo perceber um “Amor Transgênico”. Amor Transgênico? Sim.Um amor modificado em que olhando por fora é igual ao “Amor Puro e Verdadeiro”,mas a essência, o DNA, foi totalmente alterado.

            E quando cito o Amor Puro e Verdadeiro, refiro-me ao amor de pais para filhos, de filhos para pais, de família, de amigos e até o amor romântico de um casal.

            O Amor é paciente.

            Diz que ama, mas não é paciente com o ser amado. Pais sem paciência com os filhos, preferem entregarem a formação e educação à terceiros. Filhos que preferem trancar seus pais a um asilo. Maridos sendo violentos com suas esposas, esposas sendo grossas com seus maridos, ou vice-versa.

            O Amor é bondoso.

            Diz que ama, mas não é bondoso com quem (diz que) ama. Parece que todos querem ser os primeiros e pela lógica, isso não pode acontecer! Então para alcançar os objetivos, essas pessoas começaram a não serem mais bondosas com as outras que dizem que apreciam, trapaçam irmãos, roubam os pais, são cruéis com os parceiros e pessoas próximas, de quem, talvez, sejam, as únicas pessoas que se esperavam bondade.

            O Amor não inveja.

            Diz que ama, mas não fica feliz com a tua felicidade e prosperidade, pelo contrário, querem o teu lugar, a tua “sorte”. Esse tipo de coisa vem sempre de fogo amigo, de pessoas que são próximas. Acordar cedo, trabalhar, estudar, estressar, abrir mão de se divertir, de relaxar e até de estar com a tua família como você, ninguém vê e ninguém quer.

            O Amor não se vangloria.

            Diz que ama, mas tem que ser o tempo todo melhor que todos. Essas pessoas se convencem a si próprias que são os que mostram na sociedade, sem avaliarem o que são na realidade. Os chamamos (no mínimo) de “exagerados”.

            O Amor não se orgulha.

            Diz que ama, mas vive magoando seus entes queridos (querendo ou não) por causa de orgulho. Sendo egoísta, com excesso de amor-próprio, chegando a ser arrogantes.

            O Amor não maltrata.

            Diz que ama, mas maltrata, ofende… Muitas coisas eu poderia dizer aqui, mas o termo que resume tudo e que temos vendo muito ultimamente: relacionamento abusivo. De pais para filhos, entre cônjuges, amigos, etc.

            O Amor não procura seus interesses.

            Diz que ama, mas tudo que faz tem segundas intenções. Quem nunca ouviu falar de “casamento por interesse”? Pessoas que aproximam uma das outras por interesses, dizendo que isso é amor? Interesse financeiro, interesse de ascensão social, etc.

            O Amor não se ira facilmente.

            Diz que ama, mas qualquer coisa joga tudo para o alto, (às vezes, literalmente). O detalhe aqui, é que quem ama pode se irar em algum momento, mas não se ira facilmente.

            O Amor não guarda rancor.

            Diz que ama, mas utiliza aquela velha tática de “jogar na cara”, em forma de brincadeira ou em uma explosão de uma discussão.

            O Amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.

            Diz que ama, mas “não é problema meu”. Parece que ninguém quer mais se envolver. Ao mesmo tempo que se alegram com a injustiça, também se alegram com as mentiras, fofocas. Preferem uma “fake-news” do que a verdade.

            O Amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

            Diz que ama, mas… Esse é outro ponto que mudou, talvez o principal, quando se lê essa frase, à primeira vista, imagina-se que tem que sofrer, acreditar, esperar e suportar tudo o que o outro faz conosco, porque isso é amor. Tenho uma notícia para te falar: você entendeu tudo errado. Aqui está dizendo que você deve sofrer, acreditar, ter esperança e suportar tudo com quem você ama, junto com teus pais, auxiliando os filhos, apoiando teu cônjuge e sendo leal com os amigos.

            Não adianta eu ser poliglota, ter dons e talentos, ser sábio aos olhos de terceiros, ter fé para mover montanhas… Sem amor? Eu nada serei.

            Supondo que eu fosse rica e desse aos pobres tudo o que tenho, ou eu me doar completamente… Sem amor? Nada disso me valerá.

            Eu não sei vocês, mas eu penso que o Amor que demonstram atualmente é transgênico!

Amor Puro e Verdadeiro baseado na primeira carta que o Apóstolo Paulo escreveu para o povo da cidade de Corinto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s